Os pesquisadores do laboratório da ESET América Latina – fornecedora de soluções de segurança da informação –, divulgaram um relatório com os principais ataques à segurança identificados em território latino-americano durante o mês de junho. No período, as ameaças exploraram vulnerabilidades em plataformas de uso massivo, como Facebook, Windows, Flash e Google Chrome.

No caso do Facebook, uma falha de segurança permitiu a exposição de informações de seis milhões de usuários durante um ano. A vulnerabilidade acontecia quando um usuário fazia o download das informações de contato (e-mails e telefones) e conseguia visualizar, de forma indevida, dados referentes a contatos de amigos de amigos, contatos sugeridos pela própria rede social e até informações de pessoas que tinham solicitado ‘amizade’, mas que não tinham sido aceitas.

Outra vulnerabilidade destacada pela ESET entre as principais ameaças de junho na América Latina é o problema que afetou o Flash e Google Chrome. Nesse caso, a falha permitia que o cibercriminoso controlasse o microfone e a webcam da vítima. Posteriormente foi a vez do Linux Mandriva, cujo módulo Apache possibilitava que o atacante executasse o mesmo código de forma remota em versões anteriores à 2.2.25.

Já em relação ao Windows, os especialistas detectaram uma falha que permitia aumentar os privilégios dos usuários de forma indevida. A mesma foi gerada por uma vulnerabilidade ‘0-day’ – tipo de problema de segurança que é descoberto e torna-se pública antes de o fabricante emitir uma atualização. Segundo as informações, o Windows 7 está vulnerável, assim como é possível que o problema ocorra no Windows 8.

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=34195&sid=18#.UfSAe6y9_no

 

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA NOS ENCONTRAR NAS REDES SOCIAIS E BLOGS.

***visitem nosso fórum***
Anúncios